14/12/08

Heath Ledger

Várias cenas de sexo homossexual do filme «O Segredo de Brokeback Mountain», protagonizadas por Heath Ledger e Jake Gyllenhaal, foram censuradas pelo canal de televisão pública italiana, RAI2, escreve o jornal 20 Minutos.

Nos dias de hoje ouvir falar deste tipo de censura, à falta de melhor palavra, não deixa de ser verdadeiramente irrisório. Teve prémios e foi suficientemente badalado para que, quem se senta à frente da TV, saiba claramente o tipo de cenas que o filme pode conter. Quem não quer ver muda de canal ou vai dar um passeio higiénico.
Volvidos quase 11 meses sobre a sua morte e uma vez que num pequeno espaço de tempo voltou a ser notícia por diversas razões, fica por aqui um pedacinho da minha admiração pelo seu trabalho. Alguns dos seus filmes valem a pena o tempo investido à frente da TV ou do PC (ou vá do LCD, para os mais finos!).

Começou a caminhada de Heath Ledger ao Óscar póstumo. Essa é interpretação da crítica internacional após o falecido actor ter sido premiado com um dos prémios de maior prestígio do seu país pelo papel de Joker, em o «Cavaleiro das Trevas», escreve o jornal 20 minutos.
Para (quase) início de conversa, concordo que foi um grande papelão. Não sendo propriamente fã de tudo o que é onda Batman (por nenhuma razão em especial, mas não sou!), não tenho quaisquer objecções ao facto deste último filme ter sido quase de imediato colocado nos primeiros lugares das mais diversas listas de melhores filmes de todos os tempos (Empire e IMDb).
Muitos conhecerão o Coração de Cavaleiro ou os dois filmes acima mencionados, mas aproveito este cantinho para sugerir o pouco conhecido The Four Feathers (As Quatro Penas Brancas).
Não deixem de dar o benefício da dúvida até à primeira meia hora, prometo que não se vão arrepender!!




Para mim o Heath Ledger é um daqueles exemplos evidentes de quem ficou com tudo a seus pés e de quem se espera ainda muito mais, em algo para o qual já se reconheceu claramente o seu valor. Tudo perdido numa noite em que uma overdose falou mais alto...
Ficam dois tributos, um com fotos (e música 5 estrelas!) e outro com imagens dos filmes em que participou.


1 comentário:

Ricardo Madeira disse...

Pois eu pelo contrário sou muito dado a estas coisas de BD's e devo admitir que estava de pé atrás com interpretação do Joker.

Afinal de contas sai-me um actuação monumental em que o actor secundário quase ofusca o actor principal.

Devo dizer que realmente é uma pena o Heath ter morrido, pois agora que tinha o seu primeiro Blockbuster de certeza que muitos se seguiriam.