26/12/10

Azar e Sorte

Sempre ouvi dizer que quem tem azar ao jogo tem sorte ao amor. Faz agora um ano a epopeia do jogo do loto familiar acabou com uma finalíssima que ganhei com um incontestado BINGO.
Este ano a jogatana foi mais comedida,mas terminou com uma finalíssima... e uma vitória redonda,com linha e bingo, para mim.
Já fui...

23/12/10

Feliz Natal

Vou copiar à descarada, mas não encontrei nada que melhor traduza o que espero encontrar no meu sapatinho: Felicidade, Amor e montes de energias positivas:


A todos que por aqui vão passando, que o Pai Natal vos deixe no sapatinho tudo aquilo que mais desejam.

22/12/10

Sem dom...

Ainda não há muito tempo tive uma conversa sobre dons. Falámos sobre aqueles que os têm e sobre os outros que passam a vida a tentar descobrir o seu... Concluímos que há muito boa gente que mesmo sem o dom para fazer algo, se for suficientemente empenhado na missão conseguirá cumpri-la adequadamente, mesmo que não de forma tão natural como as que detém o dom ou talvez sem tanta qualidade.

Aqui estou eu de volta de papel de embrulho e laçarotes e a pensar que não tenho mesmo jeitinho nenhum para a coisa. Se o formato é da família do paralelepipedo a coisa ainda dá para disfarçar, mas se se trata de algo minimamente ondulado chega a rasar o dramático.

21/12/10

Tão farta!

Ainda bem que o ano está a terminar... estou tão, mas tão farta de aturar energúmenos, que acho que já esgotei o meu stock de paciência, tolerância e bom senso... por estes 12 meses e os próximos.
Fica o aviso: 
Estou em tal estado de irritação que, se falarem para mim, acho que mordo!!!

19/12/10

Looking for ladybugs

When I was a little girl I used to spend hours looking for ladybugs. Finally, I'd just give up and fall asleep in the grass. When I woke up, they were crawling all over me.
Under the Tuscan Sun

Building a train track

Between Austria and Italy, there is a section of the Alps called the Semmering. It is an impossibly steep, very high part of the mountains. They built a train track over these Alps to connect Vienna and Venice. They built these tracks even before there was a train in existence that could make the trip. They built it because they knew some day, the train would come.

17/12/10

Para o meu sapatinho...


All you dreamers keep dreaming
And let those dreams rise into the light
Go find someone who loves you
To live those dreams through
Don't you go get swallowed by the night

O sorriso


Uma inspiração, uma ideia simples... e só pode dar bom resultado!

13/12/10

Don't regret

Don't regret anything you do cause in the end it makes you who you are.

Por razões variadas, nas últimas semanas tenho dado por mim a questionar-me se pudesse voltar para trás, sabendo o que sei hoje, se mudaria alguma das minhas decisões, se teria virado para a esquerda por saber o que aconteceu ao virar à direita, se teria escolhido o caminho azul às pintinhas ou o esverdeado... Curiosamente cheguei sempre à mesma conclusão.
Não poderia mudar nada, porque se o fizesse não saberia o que sei hoje e não seria o que sou neste momento.

08/12/10

Dias

Nunca liguei às datas marcadas no calendário. Salvo raras excepções não há dias especiais, nem que se festejem só porque o calendário 'manda'. Não me lembro sequer de ter festejado um único dia dos namorados ou outras modernices como o dia da mulher. Se a vida nos dá razão para estarmos felizes, marcamos o jantar especial ou oferecemos a lembrança apenas porque nos apetece, mas não porque há um dia para o fazer.

Mas depois há dias que, mesmo sem serem convidados e mesmo que lhe queiramos passar uma borracha em cima, aparecem e colocam o dedo na ferida, dizendo em alto e bom som, que estamos sós há tempo demais.

06/12/10

Scrat

Como estes dias têm andado quentinhos e se tem utilizado pouco as palavras gelo, neve e frio, por associação de ideias acabei a pesquisar vídeos sobre o fantástico esquilo dos filmes da Idade do Gelo. Descobri este docinho:

03/12/10

Biscoitinhos matinais

Os meus biscoitinhos desta manhã:

Enquanto resolviam a actividade, o J. para D.:
- Amesterdão é um país, ESTÚPIDO!

Eu: O A. escreveu no quadro Londres, mas o exercício pede o país, então Londres é a Capital de que país?
Os poucos que se aventuraram a responder:
- Estados Unidos da América.

Hoje sinto-me tão mais culta...

02/12/10

Frango à Brás

Como não há meio de destronar o post dos bolos de queijo fresco como o mais visto de todos os tempos, vou fazer uma experiência para ver se o truque está mesmo na temática. Se assim for,  enquanto o diabo esfrega um olho, este passará a ser o segundo mais visto. hehe
É uma receita simples e deu um almocinho delicioso para o feriado.

Ingredientes
frango
alho
azeite
sal grosso
oregãos
pimenta
pimentos (de preferência de várias cores)
batata frita palito
ovos

Começa-se por cortar os bifes de frango em pequenos bocados e colocam-se numa tigela. Temperar com sal grosso e oregãos.
Cortam-se algumas tiras de pimentos de várias cores e cortam-se aos cubos. 
Ainda antes de começar a fazer, partam os ovos e mexam. (+/- 1 ovo por pessoa)
Corta-se o alho muito pequenino, adiciona-se a um tacho já com azeite e aquece-se.
Junta-se o frango e deixar-se estufar.
Quando já estiver estufado juntam-se os pimentos aos bocadinhos.
Deixa-se que os pimentos cozam um bocado.
Chegou a altura de pôr a batata frita palito.
Adicionam-se os ovos já mexidos.   
Depois de adicionarem os ovos, vão mexendo (não deixar ficar muito seco).
Os louros a quem de direito!

01/12/10

Soulmate


Who doesn't long for someone to hold
Who knows how to love you without being told
Somebody tell me why I'm on my own
If there's a soulmate for everyone

30/11/10

Estava esquecida!

A Clara de Sousa hoje terminou o Jornal da Noite com:
- Relembro que amanhã é feriado.
Estava esquecida! :)

É favor...

... sair da frente, porque eu estou prestes a abrir as asas!

29/11/10

HP 7

Ao tempo que já li (devorei!) o livro e à velocidade a que o fiz já não me lembrava de tudo, mas as histórias e as principais cenas estão como as imaginava. Como sempre uma boa pitada de imaginação, com a dose certa de efeitos especiais.

26/11/10

25/11/10

The biggest loser

Comecei a ver este programa há uns meses e não deixa de me surpreender. Ontem começou mais uma temporada e os participantes fizeram a primeira pesagem. Há a mulher mais pesada de sempre no programa e um rapaz com 19 anos a pesar mais de 200 Kg.
É impressionante e dá mesmo muito em que pensar!

Greve

Apanhando a boleia... acho que vou fazer greve do futebol português, por tempo indeterminado.

24/11/10

Keep counting #3

Estão a ver o meu carro? Não?!?

Curioso... eu também não! Mas ele já cá está... os papéis é que não.
Dizem as histórias que vivemos num país burocrático. Naaaaaa... são balelas! A prática mostra-nos que isto é muito mais que burocracia...

22/11/10

Friozinho desgraçado


Poderia dizer que na noite passada só deixei o narizinho de fora, mas acho que nem isso. Ena, friozinho desgraçado!

Operação: Ressuscitar!

Este fim-de-semana dei a mão à palmatória e estive a tratar do salvamento do portátil mal comportado. Os senhores dvds de recuperação ainda resolveram testar o meu poder de enervamento, mas à segunda lá a formatação chegou a bom porto.
Foi literalmente um domingo em actualizações e actualizações e actualizações... mas o paciente está com boa cara e parece que as mezinhas caseiras, desta vez, evitarão visita ao senhor doutor.

19/11/10

Render às evidências

Esta manhã enquanto explicava como se resolvem equações do 1º grau, uma aluna chamou-me ao lugar porque tinha uma dúvida:
- Professora, é possível engravidar quando se tem o período?!
Atendendo à pertinência do assunto relativamente às minhas simpáticas equações, juro que nem percebi à primeira. Uma dizia que sim, a outra defendia que, nas sessões de planeamento familiar a que já tinha ido, lhe tinham dito que não.
Acho que o melhor é render-me às evidências, ler uns livrinhos mais especializados e mudar de área...

18/11/10

Opá...

... é tão giro!!

A treinar...

... em plenos pulmões!!


We've got to hold on to what we've got
'Cause it doesn't make a difference if we make it or not.
We've got each other and that's a lot for love -
We'll give it a shot.

We're half way there - Livin' on a prayer

Take my hand and we'll make it
I swear - livin' on a prayer.

17/11/10

Foto no Facebook


Esta manhã, na SIC Notícias, ouvi alguns dos comentários dos principais títulos dos jornais do dia. O comentador convidado achou por bem destacar a notícia que referia que algumas das figuras VIP do nosso país também tinham aderido à mudança da foto do perfil no facebook para uma personagem de desenhos animados da infância.
Dizia o entendido, tratar-se de uma iniciativa oca e que apenas servia para as pessoas colocarem no seu perfil a personagem com quem mais se identificam ou com as características que gostariam de ter.
Ah, pois claro... porque eu até sempre sonhei ser bruxa e tenho a certeza que o que não falta por ai são homens a sonhar com as orelhas do Topo Gigio e os bigodes do Silvestre!
Se a história serviu para alguma coisa, foi para mostrar de forma muito clara o poder que esta rede social detém. Fora isso, acho que deixou o espaço mais colorido, permitiu alguma troca de recordações e por certo que da mesma maneira que chegou se vai embora.
Quando não há nada para dizer, o melhor mesmo é ficar-se calado (digo eu!).

16/11/10

A esgotar...


Já experimentei explicar que ao contrário daquilo que eles pensam, os professores também são seres humanos e que têm dose limitada de paciência. Hoje acrescentei mesmo, que já procurei, mas que não há paciência a vender, nem nos chineses!
Tentei aperfeiçoar a imagem, com o esclarecimento de que os professores também não se divertem minimamente a escrever participações de ocorrência, nem a marcar faltas como se não houvesse amanhã. Como se pudesse tratar de uma exposição carente de informação, elucidei que só estes meses já escrevi mais participações do que nos outros anos todos juntos...
O meu instinto diz-me que o objectivo está longe de ser alcançado, mas temo que se me estejam a esgotar os argumentos (e o resto...).

13/11/10

Dias... cinzentos

E depois há dias assim... cinzentos.
Em que relutantes levantamos a cabeça do travesseiro.
Em que, lentamente, começamos a querer arrebitar o corpo e a alma, mas a gravidade continua a ser mais forte.
Em que os afazeres que adiámos se acumulam e nos temos de fazer à vida e enfrentá-los, mesmo que sem uma pitadinha de vontade.
Em que pensamos o quanto seria bom ter com quem partilhar estas tarefas, ou dividir aquelas para que não temos qualquer propensão.
Em que desejamos que o ralo se desentupa sozinho ou que simplesmente haja quem ajude a estancar a ferida que não pára de gotejar em resultado dessa infeliz actividade.
...
Em que o melhor seria voltar para o travesseiro, enrolar nos lençóis... e acordar noutro dia, com outras cores, noutra v...

12/11/10

You must...

You must give up the life you planned in order to have the life that is waiting for you.
Joseph Campbel

Keep dreaming #3

Entrego o boletim e enquanto a moça o regista:
- Desta vez é com prémio, se faz favor.
Ela sorri:
- Pois, pode sempre pedir!
Os dois senhores presentes entreolham-se bem dispostos e o que acabara de registar as suas inúmeras apostas exclama:
- Ah, se funcionar, já aprendi a técnica!

11/11/10

A solidão

Essa senhora é uma malvada, que me persegue por entre as paredes vazias da casa. Para lhe escapar, venho para aqui. Acenar é a minha forma de comunicar, de sentir gente.
João Manuel Serra (aqui)

10/11/10

Perfume

No regresso a casa, em plena noite cerrada, com um frio pouco simpático, que me obrigava a esconder por entre o meu casaco volumoso... fui surpreendida por um perfume delicioso a castanhas assadas, que trespassava as ruas e que me conduziu, em sonhos, a um doce quentinho, de que tenho tantas saudades.

Monotonia?

E.: Professora, o J. é homo. Eu só mono!
Eu: Não é isso que tu queres dizer. Queres dizer que ele é homossexual e que tu és heterossexual.
E.: Oh, professora, e mono não é o mesmo que hetero?
Explico a diferença.
E.: Ah, então o J. é homo, eu sou hetero e o B. é tri.
Risada geral.
Monotonia? Nah...

09/11/10

730 dias


Passaram 730 dias, aproximadamente 17520 horas, cerca de 1051200 minutos... 485 posts e umas boas centenas de comentários.

A todos os que têm passado por aqui, muito obrigada pela companhia!

Bad week

05/11/10

De julgamento fácil

Não falei sobre isso muitas vezes (por razões que se tornarão óbvias!), mas detesto a forma como a maioria das pessoas julga os outros e as suas atitudes.
Sem pestanejar passam às conclusões apressadas e aos julgamentos incorrectos, nem tão pouco medindo o que dizem, nem sequer mostrando um milímetro de preocupação em perceber o que fez aquela pessoa decidir-se pelo verde e não pelo castanho.

Ter filhos justifica tudo, os atrasos, o mau profissionalismo... tudo!
Ser solteira, pelos vistos, justifica o resto. "Ah, se eu fosse solteira também fazia assim! E não me importaria se ficasse em casa ou em Trás-os-Montes.".

Fico perplexa, ah, e irritada!! E as asneiras que não disse, venho-as trocando com os meus botões e sempre me questionando... como tudo seria tão diferente se aquela pessoa apenas tivesse perguntado quais as minhas razões e não tivesse partido do princípio que o meu fantástico mundo de solteira é indiferente aqui ou a centenas de quilómetros.

04/11/10

Adoro!


Adoro! Mas adoro mesmo, desde as profundezas do meu ser... quando o gás acaba a meio do banho.

03/11/10

Sai-me com cada uma...

Ontem descobri um separador novo no blogger chamado Estatísticas. Se calhar, já para ali está há eras e nem tinha dado conta dele. Andei a pesquisar e estou para cima de surpreendida com o que por lá encontrei.

A maior das revelações foi constatar que o meu post mais visto de sempre, a léguas de todos os outros, está quase a fazer 2 anos. Eu que ando há tanto tempo à procura do meu dom, venho descobrir que, contra todas as evidências, se calhar não era má ideia dedicar-me à culinária.

Sai-me com cada uma na rifa, que parecem duas! :)

Oh, se trocava!

Eu hoje trocava tão bem a mantinha e o aquecedor por umas horas no Pavilhão do Atlântico... Oh, se trocava!

02/11/10

Se calhar...

Hummm... Se calhar tenho de deixar de ver os números no próprio dia.

O filme

Eu, que nunca fui muito à bola com musicais, sou obrigada a reconhecer que o filme que mais vezes vi... foi mesmo o Música no Coração. Ouvi muitas reclamações pelas suas inúmeras repetições no Natal e verdade seja dita, nessa altura raramente vi, mas aquela bendita cassete rodou vezes sem conta.
A Oprah reuniu há dias todo o elenco, o que não acontecia há 45 anos. Um regalo!

XXXXXXXL

Atendendo aquilo que me custou levantar hoje e ao bem que me soube o fim-de-semana grande, acho que votaria, à descarada, num fim-de-semana XXXXXXXL. Vá, assim, tipo... de semana a semana.

01/11/10

Goodbye

Alternativas

Sempre que houver alternativas, tenha cuidado. Não opte pelo conveniente, pelo confortável, pelo respeitável, pelo socialmente aceitável, pelo honroso. Opte por aquilo que faz o seu coração vibrar. Opte pelo que gostaria de fazer, apesar de todas as consequências.
Osho

É fácil falar...

Super DI

O meu carrito realizou ontem a sua penúltima grande viagem e, homenagem lhe seja feita, portou-se à altura.
Sem qualquer tipo de exagero, as centenas de quilómetros que palmilhámos juntos tiveram o limpa-pára-brisas 90% do tempo na velocidade máxima e o conta-quilómetros 95% da viagem abaixo dos 80km/h.
Perdi conta aos carros da Brigada de Trânsito, Ambulâncias e veículos do INEM que vi. Pelo meio passei por 2 acidentes e cheguei a ter água 'até ao umbigo'.
Desafio superado!

29/10/10

Dedicar à pesca


Eurooomilhõõõõõõões, CU CUUU!! Onde andas tu, que não te vejo?!?!
Eu bem vou apostando, vendo o dinheiro a sair do bolso, mas os últimos meses dizem que o melhor mesmo é dedicar-me à pesca. E como a sorte não quer nada comigo... se calhar, tenho de pensar nisso!

Precisam-se barbatanas...

Desconfio que vou precisar de umas barbatanas para chegar ao trabalho... Prevejo resultados muito molhados.

Pelo menos o pessoal da Baja deve andar ao rubro! Chuva, lama... frio e porcaria por todo o lado, que mais se poderia pedir??

28/10/10

Ressuscitou

Estive estes dias todos sem ligar o meu portátil...
Lá no fundo uma esperança escondida de que, uns dias de pausa o fariam compreender que um novo arranque em condições, seria bom para ele e para mim. Limpei-lhe o pó, trocámos algumas palavras meigas... e há minutos resolvi testar o resultado.
Estou pasma!!! Passo a passo lá me conduziu aquele wallpaper de que até já tinha saudades e abriu as janelinhas do costume.
Vou só ali salvaguar os meus trabalhos e já volto (não vá dar-lhe uma qualquer outra crise existencial!).

27/10/10

Hoje é o dia #2


Não é hoje... mas já faltou mais!

Sem dar trela

Eu: Um dos cinquentões da minha escola... daqueles que gostam de reunir as professoras mais novas à volta, para contar uma piada, ontem virou-se para mim antes da reunião, a dizer que tínhamos de falar mais.
L.: Percebi bem?
Eu: O contexto era termos de falar mais, do tipo para dasabafar sobre as turmas que temos, mas acrescentou que também gostava de falar de outras coisas para desanuviar do trabalho.
L.: ahhh Estava a dar-me uma coisinha má...
Eu acho que ele te está a bater o coiro à moda antiga!

Sugestões avançadas para quando o 'educada, sem dar trela' não funcionar:

- Então, como na próxima terça ele vai estar cheio de saudades... come muito alhinho!!!! E não laves os sovacos... (por muito que te custe) e se puderes, não te penteies!
[Fiquei fascinada com a imagem de mim mesma neste estado!]

- Ou então, começas a conversa assim: "Colega, este fim-de-semana, esteve cá o pai dos meus 7 filhos... e deu um enxerto de porrada no vizinho, só porque me disse bom-dia."
[Vou só ali cuidar do meu rebanho... e já volto!]

26/10/10

Hoje é o dia

No passado Sábado o cafezinho pós-almoço vinha acompanhado de um pacote de açúcar que dizia "Um dia fazemos amor na praia.". Como eu sou uma menina mais dada à Delta, nunca me tinham caído nas mãos pacotes da Nicola.
Percebi então de onde vêm todas aquelas mensagens no facebook, que acabam com "Hoje é o dia." e, depois de tão grande revelação, fui espreitar outras frases.
A verdade é que tenho de confessar que, fiquei impressionada com tudo o que um pacote de açúcar nos pode ensinar!

Números anónimos

O telefone fixo acabou de tocar. Só hoje, é a terceira vez que me ligam de um número anónimo.
Senhores anónimos, é só para avisar que, na maior parte das vezes não atendo números que não conheço... agora anónimos, é mesmo só quando o rei faz anos mas, claro, podem continuar a mandar postais!

24/10/10

Erro fatal

O meu portátil hoje acordou e disse bom dia assim:
- Erro fatal.
Reiniciar em modo de segurança. Resultado:
- Erro fatal.
Mais duas ou três tentativas e:
- Erro fatal.
Só porque hoje não me apeteceu mesmo chatear, virei-lhe as costas e disse-lhe que falávamos mais tarde, mas está visto que as minhas máquinas estão a adorar contribuir para o meu bom humor. Diria mesmo que, quase parece fatal, como o destino.

23/10/10

What if?

What and If are two words as non-threatening as words can be. But put them together side-by-side and they have the power to haunt you for the rest of your life: What if? What if? What if?


Letters of Juliet

22/10/10

Volta ao Mundo

Hoje ocorreu-me que este cantinho devia estar quase a fazer anos. Não pela importância do facto, mas por mera curiosidade, recuei aos primórdios e voltei a ficar fascinada com isto.

Ataque de personalidade forte

Mas que belas horas para a minha impressora resolver ter um ataque de personalidade forte...
Não basta andar a gastar os poucos neurónios que me restam a escrever partipações de ocorrência, para o dia da Directora de Turma amanhã começar logo bem cor-de-rosa, como ainda tenho de aguentar chiliques de máquinas a meia dúzia de horas de ter de me levantar. Um must!

19/10/10

Armar aos cucos


Tenho duas miúdas na turma do 8º ano que, às vezes, gostam de se armar aos cucos. Basicamente, do meio do nada, dizem que o que eu estou a explicar não é assim (!).

O fascinante na situação é que são raparigas que vêm com negativa do ano anterior... Gabo-lhes a auto-estima!

Digno de escaparate

Reuniões das 14h às 19h só por si é dose. Agora reuniões das 14h às 19h a discutir pouco mais do que o sexo dos anjos é de facto digno de escaparate.
Não deixo de ficar impressionada com a quantidade de pessoas que adoram ouvir a sua própria voz, mesmo quando os restantes não estão em nada interessados nas suas divagações existências, mas enfim... isso devo ser eu e o meu mau feitio!

18/10/10

Cabeça em água

Última aula do dia, a cabeça já em água... inspira-se fundo e confronta-se a plateia, sempre rebelde, com um sermão simples e directo. Explica-se que existem 2 positivas em 16 alminhas e que não há nada que o justifique se não a sua total despreocupação em relação à matéria. Esclarece-se que ninguém tem de gostar da disciplina, nem de a eleger como a favorita, mas que se o seu empenho for mínimo os seus resultados melhorariam significativamente.
Proponho estratégia de recuperação e começo com algo do género:
- Tenho uma actividade para realizarem hoje e se conseguirmos acabar antes do final da aula...
Sou interrompida por um:
- Podemos ir jogar computador!
Está visto, não está? Que era mesmo isso que eu ia propor e que ele estava, de facto, muito consternado com o Fraco que acabara de receber.

11/10/10

Cara-a-cara com o Otto

Há pouco encontrei esta mensagem no facebook:
G. sobreviveu a um choque quase certo, está a dormir em pé, a tentar suportar o bafo africano mas a delirar!!! =)
Fui investigar de que choque se tratava e acabei por acertar à primeira, quando lhe perguntei se se tinha cruzado com o furacão Otto. Acho que a descrição fala por si.
Ela:
Imagina...
1 da manhã, vem o primeiro poço de ar.
Logo a seguir, começas a ver o avião a cair a pique, a fazer barulho por todo o lado.
As pessoas a gritar e a chorar, outras a rezar.
Ela continua:
Eu agarrada à senhora do meu lado e a senhora do meu lado agarrada a mim.
E pensei mesmo: já fui!
E tive que fazer muita força para não desmaiar.
Eu:
Estou sem palavras...
Houve desmaios, que desses conta?
Ela:
Sim, e pessoas a gatinhar no chão.
Estava tudo histérico!

10/10/10

IRRITA-ME!!!

Por estes dias tenho andado numa missão e só hoje consciencializei o motivo porque odeio tanto fazê-lo. Ora vejamos, detesto tanto ir a stands fazer perguntas sobre carros, as suas características e os seus preços, como ir à maioria das oficinas que conheço.
A razão é simples... nas oficinas nem disfarçam. Têm total postura de que falar com uma mulher é igual a falar com um poste que não percebe nada de carros e que nem sequer sabe descrever o problema que o carro tem (mesmo quando ainda não abriu a boca!).
Já nos stands a postura é mais subtil, mas percebo-a a léguas. Não fui mal recebida em nenhum dos locais onde já me dirigi, mas com jeitinho depreende-se um "estou aqui a gastar o meu latim em vão", que me põe as entranhas em revolução. IRRITA-ME!!!

09/10/10

Um filme!

A minha madrinha foi ontem para os States, como já fez uma mão cheia de vezes, mas ontem teve uma experiência inesquecível assim que pôs os pés em solo americano.
Trocado por miúdos, foi presa. E porquê? Porque as entidades norte americanas não lhe conseguiram tirar as impressões digitais e, pelos vistos, nunca ouviram falar de artrite reumatóide. Um filme... triste, mas um filme!

Deu-me cabo do sistema

Considero-me uma pessoa bastante tolerante. Atendendo ao que apanho no trabalho diariamente acho que até tenho doses de paciência acima da média, mas, claro, tenho o meu limite como toda a gente.
Esta quarta-feira achei que um dos miúdos (da turma que mais me tem cabo do juízo!) já tinha esgotado tudo o que havia de paciência, até das reservas que tinha para ocasiões especiais. Não satisfeito por ter sido repreendido toda a aula, achou que os 90 minutos não acabariam bem se não se enfiasse dentro do armário por debaixo da mesa de madeira que estava no meio da sala (!).
Quando a aula terminou cruzei-me com a Directora de Turma, contei-lhe o que se tinha passado e que o ia pôr por escrito para ver se ele sossegava. A DT já pelos cabelos foi ligar ao Encarregado de Educação.
Só no dia seguinte soube o desfecho. O miúdo chegou a casa depois das aulas e o padrasto tinha-lhe posto as malas à porta. Nesse dia já não entrou!
Há histórias tão complicadas e cabeças tão difíceis de compreender que nós nem temos bem noção. Há razões e não julgo... mas que me deu cabo do sistema deu.
Será possível pensar que o miúdo me poderia culpar... mas ontem voltou a dar-me milhentas razões para o pôr na rua e fazer participação. Por isso (e não só!), imagino que eu e a DT tenhamos ficado muito mais incomodadas que ele, com o facto de ter de fazer todos os dias 40 km para ir e vir da casa da tia.

07/10/10

Posso fingir?

Se amanhã estiver a chover, quando o despertador me desgraçar o humor ... posso fingir que não ouvi??

06/10/10

Sonhar...

Esta noite não vou sonhar que amanhã tenho ponte. Por agora, ocorre-me que seria boa ideia sonhar que tenho hora de almoço...

05/10/10

Adoecer colectivamente

Não podemos esquecer que os professores de todo o mundo estão a adoecer colectivamente. Os professores são cozinheiros do conhecimento, mas preparam o alimento para uma plateia sem apetite. Qualquer mãe fica um pouco paranóica quando os seus filhos não se alimentam. Como exigir saúde dos professores, se os seus alunos têm anorexia intelectual?
Auguste Cury

Passa a fugir


E uma pessoa apercebe-se que o tempo passa a fugir, quando cruza a azinhaga do costume e repara que os cachos já estão todos secos, que o Verão já lá vai... e que já não vamos a horas de apanhar as amoras para fazer o nosso doce preferido.

Paciência, para o ano há mais!

04/10/10

Ugly monday

A noite passada por esta hora, dizia por piada a uma amiga, de quem me despedia no MSN, que me ia deitar e sonhar que hoje havia ponte.
O sonho virou pesadelo e foi mais uma ugly monday... dura que nem cornos!

01/10/10

Está-se mesmo a ver!

Toca o telefone. Pensamento ao analisar o número: "Não conheço, vamos lá ver o que me querem vender!"
Eu: Estou sim.
Ele: Agora estou a falar, já falamos, está bem?
Pimbas, telefone desligado na tromba, que é para não perguntares de onde vens.
Está-se mesmo a ver que vamos falar, não está?!

30/09/10

Keep dreaming #2

Vá-se lá saber porquê, nas últimas semanas tenho jogado assiduamente no eurotostões. Talvez exista alguma razão oculta, em que eu quero provar a mim mesma que, quando em maré de azar, não há nada a fazer.
Esta semana mudei de estratégia, deixei a aposta automática e escolhi os números. Já sabem, se a partir de amanhã à noite não der à costa é porque fui ver se o mar dá peixe!

Medidas #2

E depois há o outro lado da coisa...
Ontem de manhã estava uma colega a dizer (ainda não sonhava com a sobremesa suculenta que teria ao jantar!) que o governo não podia exigir mais nada, uma vez que já tinha congelado os salários e com isso ela perdia 60 euros todos os meses.
Eu sei que quando atinge o nosso bolso a conversa pia mais fino, mas não deixo de me questionar. Alguém que em final de carreira, como esta colega, que por certo vê todos os meses algo superior a 2000 euros entrar na sua conta, terá noção daquilo de que se queixa?

Medidas

Já ouvi (e li) alguns queixumes sobre o comunicado de ontem. Uns falam de greve para ali, outros reclamam manifestação para acolá.
É verdade que avançando tudo o que anunciaram ontem, uns serão mais atingidos que outros, mas em última análise a ideia é a corda apertar em todos os bolsos, ou não?
É que o pouco que ouvi das notícias da hora de almoço, deixou-me com urticárias. Dizia o comentador que o que faria sentido é que se parasse de substituir os Audis e outros carros xpto, na função pública, todos os anos e que eles passassem a durar nas mãos dos respectivos donos pelo menos 5 anos. Não será esta uma proposta razoável, que nem precisa de argumentos extra para ser aceite de caretas?? Pois... parece que não!

29/09/10

Pura coincidência

Aposto que o anúncio de novas medidas do Primeiro Ministro e Companhia Limitada quando 80% do país estava entretido a ver o Benfica... não foi pura coincidência, mas isso sou só eu a comentar com os meus botões.

28/09/10

Injustiças

Sempre lidei tremendamente mal com injustiças, mas elas devem achar-me piada, porque adoram vir marrar comigo.

Massagem

Hoje uma bela massagem valia mais que ouro...

Inédita

Quando nada de excitante se passa, resta-nos ir ficando perplexos com o que acontece ao nosso redor. Quando menos esperamos e da forma mais surpreendente: tcharaaaannn!
Este fim-de-semana soube de uma inédita. Organizada a festa de despedida de solteiro de um conhecido, com comida, bebida e tudo o mais que terá passado pela cabeça dos assumiram a empreitada e que para o caso não são, de facto, importantes, eis que o noivo começa a escarrapachar desculpas em versão SMS para os telemóveis dos amigos.
Meio incrédulos, mas sempre dando o benefício da dúvida tudo decorreu como previsto. Corrijo, tudo menos o facto de o noivo não ter aparecido. À falta de palavras à altura, vou remeter os meus comentários para uma versão silenciosa e não ofensiva.

Lusco-fusco

Ontem estava a deitar-me e a pensar: "Que raio! Nunca mais arranjo temas de interesse para escrever e criar um posts decentes.". Depois entre aquele lusco-fusco do dorme, não dorme tive uma pequena revelação. Esta era de caras, mas bem dizia um dos meus professores da universidade que muitas das grandes descobertas foram feitas durante a noite. Ainda me lembro de o ver dar exemplos de um cientista que dormia com 'papel e caneta' ao lado da cama, para apontar tudo aquilo que lhe ocorria durante os sonhos, porque não nos lembramos da maior parte dessas imagens quando acordamos de manhã.

24/09/10

Não interessa como

Uma coisa que eu aprendi é que tens que ser feliz. Não interessa como.

Ou seja, as convenções não são importantes.

Se não queres casar, não cases.

Se não queres namorar, não namores.

Se só te apetece tirar uma noite de folga, olha, tira!

Caso fosse assim, éramos todos muito mais felizes.

(De um amigo inspirado)

Born all over again

Regressou a Grey... e com ela um pedacinho de cor:

When we say things like "people don't change" it drives scientist crazy because change is literally the only constant in all of science. Energy. Matter. It's always changing, morphing, merging, growing, dying. It's the way people try not to change that's unnatural. The way we cling to what things were instead of letting things be what they are. The way we cling to old memories instead of forming new ones. The way we insist on believing despite every scientific indication that anything in this lifetime is permanent. Change is constant. How we experience change that's up to us. It can feel like death or it can feel like a second chance at life. If we open our fingers, loosen our grips, go with it, it can feel like pure adrenaline. Like at any moment we can have another chance at life. Like at any moment, we can be born all over again.

16/09/10

Define o amor

E bem a propósito do post anterior...
Proposta: Define o amor em três palavras.

Algumas das respostas, de miúdos entre os 16 e os 17 anos (Feminino e Masculino):

- amizade, respeito, fidelidade (F)
- amizade, carinho, confiança (F)
- carinho, amizade, ajudar (F)
- compaixão, actividade sexual, confiança (M)
- saudade, confiança, ansiedade (F)
- confiança, paixão, amizade (M)
- obrigação, fidelidade, despesas (M)
- beijo, carinho, fidelidade (M)

Letters to Juliet

Um filme levezinho, simpático, numa Itália escolhida a dedo. Claramente para românticos incuráveis.

Explico?

Esta manhã recebi a seguinte mensagem:
Zé ñ tenho saldo e so carrego para a semana o k querias? Bjs Sao
Ao que eu respondi com:
Este número não pertence a nenhum Zé. Deve-se ter enganado.
Dois minutos depois:
Desculpa sou a tua tia Saozinha
Será que posso responder como me der na bolha? E explicar-lhe com letras redondas, que a última coisa que eu quero é uma tia chamada Saozinha???

15/09/10

Tretas

Há coisa de duas semanas uma amiga minha juntou, ao já extenso currículo, mais uma entrevista de emprego. Saiu de lá com boas expectativas, mas uns dias depois foi contactada e soube que o trabalho não era seu e a razão que justificava a decisão era 'ter excesso de energia'.
Já tinha ouvido muitas tretas. Esta é mais uma a acrescentar à lista. Para a próxima, contratem a moça e sugiram-lhe que vá para um ginásio, tá?

14/09/10

A Lista de Shindler

Rever este filme, depois do primeiro e único visionamento há 15 anos e após tudo o que vi e aprendi em Agosto, foi de uma intensidade indescritível.
O facto de ser a preto e branco, que tanto deu que falar quando estreou continua a não fazer qualquer diferença. Recomendo.

13/09/10

Quando...

Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exacto. E, então, pude relaxar.

Hoje sei que isso tem nome... Auto-estima.

Quando me amei de verdade, pude perceber que a minha angústia, o meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou a ir contra as minhas verdades.

Hoje sei que isso é... Autenticidade.

Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.

Hoje chamo a isso de... Amadurecimento.

Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.

Hoje sei que o nome disso é... Respeito.

Quando me amei de verdade, comecei a livrar-me de tudo o que não fosse saudável... Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início, a minha razão chamou essa atitude de egoísmo.

Hoje sei que se chama... Amor-próprio.

Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos. Abandonei os projectos megalómanos de futuro. Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.

Hoje sei que isso é... Simplicidade.

Quando me amei de verdade, desisti de querer ter sempre razão e, com isso, errei muito menos vezes.

Hoje descobri a... Humildade.

Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de me preocupar com o futuro. Agora, mantenho-me no presente, que é onde a vida acontece.

Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é... Plenitude.

Quando me amei de verdade, percebi que a minha mente pode atormentar-me e decepcionar-me. Mas quando eu a coloco ao serviço do meu coração, ela torna-se uma grande e valiosa aliada.

Tudo isto é.... Saber Viver!

Charles Chaplin

10/09/10

Partilhas

Há uns dias um amigo dizia-me ainda não estar convencido com as potencialidades do Facebook.
Lá lhe fui dizendo que não compreendia quem passava o dia a expôr lá a vida (duvidando até que algumas pessoas durmam!), nem quem stressava com histerismos do tipo farmvilleanos.
Dizia-lhe ainda que achava que uma das grandes mais-valias eram as partilhas. Às vezes é um vídeo ou uma música e outras um desabafo que desperta interesse a pessoas diferentes.
Muitos dias não há nada que nos desperte a atenção, mas, às vezes, há boas surpresas.

E assim, depois de muito esperar, num dia como outro qualquer, decidi triunfar...

Decidi não esperar as oportunidades e sim, eu mesmo buscá-las.

Decidi ver cada problema como uma oportunidade de encontrar uma solução.

Decidi ver cada deserto como uma possibilidade de encontrar um oásis.

Decidi ver cada noite como um mistério a resolver.

Decidi ver cada dia como uma nova oportunidade de ser feliz.

29/08/10

Free Hugs #2

ABRAÇAR É:

Saudável.

Ajuda o sistema imunológico, cura a depressão, reduz o stress e induz o sono.

É revigorante, rejuvenescedor e não tem efeitos secundários desagradáveis.

É natural. É orgânico, naturalmente doce, sem ingredientes artificiais.

Não é poluidor, é amigo do ambiente e 100% motivador.

É o presente ideal. Óptimo para qualquer ocasião, divertido de dar e receber, mostra atenção, vem em invólucro próprio e é totalmente devolvível.

É praticamente perfeito. Não tem pilhas que se gastem, é à prova de inflação, não engorda, não tem pagamentos mensais, é à prova de roubo e não está sujeito a impostos.

Abraçar é um recurso utilizado com poderes mágicos. Quando abrimos os nossos braços e os nossos corações, incentivamos os outros a fazerem o mesmo.

24/08/10

Free Hugs

Auschwitz

Auschwitz Birkenau - Campo Alemão Nazi de Concentração e Extermínio
Património Mundial

Entrei e sai dos dois campos de concentração com a sensação constante de que todos deveríamos passar por lá.


Those who do not remember the past are condemned to repeat it.

George Santayana

Irena Sendler

TPC 2 - Mission Completed

Irena Sendler foi apresentada como candidata para o prémio Nobel da Paz pelo Governo da Polónia. Esta iniciativa pertenceu ao presidente Lech Kaczyński e contou com o apoio oficial do Estado de Israel através do primeiro-ministro Ehud Olmert, e da Organização de Sobreviventes do Holocausto residentes em Israel.

As autoridades de Oświęcim (Auschwitz) expressaram o seu apoio a esta candidatura, já que consideraram que Irena Sendler era uma dos últimos heróis vivos da sua geração, e que tinha demonstrado uma força, uma convicção e um valor extraordinários frente a um mal de uma natureza extraordinária.

O prémio, no entanto, foi dado a Al Gore.

(Fonte)


23/08/10

Uma profissão nova


Descobri uma profissão nova em Cracóvia: o segurador de placas.

O Pianista

Metade do TPC 1 - checked
É impressionante como podemos ver o mesmo filme com diferença de poucos anos e o facto de o vermos com outros olhos o transformarem em algo de outra dimensão.
Se já tinha gostado antes, agora achei simplesmente fantástico!

20/08/10

Cracóvia

Centro Histórico de Cracóvia - Património Mundial


Percebe-se, mas não deixa de ser chocante, consciencializar que os mais de 3 milhões de judeus que viviam na Polónia antes da 2ª Guerra Mundial estão agora reduzidos a pouco mais de 1000 (um grupo idoso, de poucas posses).
Em Cracóvia, apesar de podermos visitar o imenso Bairro Judeu, vivem agora pouco mais de 100 judeus e até sinagogas foram entregues à cidade, porque a comunidade não tinha posses para as sustentar.

Czestochowa


O que mais me impressionou na visita ao mosteiro Jasna Góra (Monte Claro) não foram os milhares que acompanhavam a missa ao ar livre, nem saber pela nossa guia que só nesse dia tinham chegado ao santuário mais de 3 mil peregrinos (a maioria com 12 e 13 dias de caminhadas nas pernas)... foi fazer uma visita de cerca de hora e meia e não ter ouvido um único telemóvel tocar.

18/08/10

Chopin


Com despertador às 6h30 (portanto, 5h30 em Portugal) e depois de um dia inteiro a percorrer os pontos principais da capital, foi um verdadeiro festival de cabeçadas durante o concerto de Chopin. Um mimo!

17/08/10

Varsóvia

Centro Histórico de Varsóvia - Património Mundial*

A guia que nos acompanhou durante toda a visita a Varsóvia foi incansável nas descrições e esclarecimentos. É estranho cruzar as ruas de uma cidade que já teve de renascer dos escombros por três vezes.

TPC:
1 - Rever A Lista de Shindler e O Pianista.
2 - Procurar o filme The Courageous Heart of Irena Sendler.

* O único bem da Lista do Património Mundial não original.

Torre de Babel


Nunca pensei tanto na Torre de Babel como na última semana.

Estar num país onde não se percebe uma única palavra é qualquer coisa de extraordinário.

Sair de lá a saber pronunciar "obrigado/a" ao fim de tantos dias... incrivelmente, soube a vitória!

16/08/10

Carta fora do baralho


Tenho sido confrontada recentemente com o facto das nossas decisões terem muitas vezes carência de informação importante quando as tomamos.

Aliás, volto a ter falta de palavras (tenho de ver se resolvo este problema!) para descrever o que se sente quando constatamos que vamos passar 8 dias integrados num grupo de 30 pessoas, em que a mais nova tem mais 20 anos que nós.

The Last Airbender

Não sabia que era um filme baseado numa série de desenhos animados japonesa, não conhecia a história e nem tão pouco me tinha apercebido que era em 3D.

Gostei bastante.

06/08/10

Não há palavras

Não há palavras para descrever o que se sente quando se inserem perto de quatro centenas de itens numa aplicação e após concluir, a morosa e minuciosa tarefa, a mesma não grava e deita todo o trabalho por água abaixo.

Inspiramos fundo, apelamos à paciência desgastada e voltamos à carga, mas não satisfeitos com o acontecido, têm ainda a grandessíssima lata de exibir um soberbo:

The page cannot be found


Ide ver se eu estou na esquina!!!

Totoloto da Vida


Ingredientes necessários:
- lápis ou esferográfica;
- folhas de rascunho (muitas!);
- mapa de estradas;
- auxílio acrescido do simpático conta quilómetros Michelin;
- lista de 18 páginas com centenas de itens à escolha (letra de tamanho 3 ou 4);
- grande dose de inspiração e paciência;
- ...

Ano diferente, mas o desgaste de sempre.

05/08/10

Nunca tinha visto... #3

E como não há dois sem três, acho que este comentário, por tanto que me fez rir e porque não o teria contado de melhor maneira, merece virar post:

Receita caseira para matar baratas do tamanho de bois:
Intervenientes: 1 gata, 1 histérica grávida (HG), 1 mulher destemida (MD).
Ingredientes: 1 pacote de açúcar vazio, 1 saco de plástico, 1 limpa-gorduras com borrifador, 1 lava-tudo WC com borrifador, 1 vassoura, vários guardanapos.
Procedimento:
Enquanto a gata vai à cozinha, a HG e a MD estão na sala a ver tv. A gata descobre o pacote de açúcar vazio, com "brinde" lá dentro em cima da bancada e começa a miar e a fazer ruídos para chamar a atenção. A HG vai à cozinha e decide investigar o que está dentro do pacote de açúcar e depara-se com uma barata boi-size. Grita histericamente.

A MD desloca-se da sala para a cozinha e fica impressionada com o tamanho da barata boi-size e define a estratégia: a HG abre um saco de plástico e a MD pega no pacote de açúcar e coloca dentro do saco. Ata-se o saco e esmaga-se o conteúdo.

Tudo corre mal. Quando a MD pega no pacote de açúcar a barata boi-size corre pela bancada e salta para o chão, escondendo-se entre os pés das cadeiras e da mesa. GH repete grito histérico.

GH pega nos borrifadores, um em cada mão e atinge a barata boi-size com quantidades generosas de químicos limpa-gorduras e lava-tudo WC- Barata boi-size corre novamente, desta vez na direcção da MD, que num acto corajoso, agarra a vassoura e acerta-lhe em cheio.

MD mantém a barata debaixo das cerdas da vassoura e espezinha com todas as forças do seu ser. Destapa o cadáver da barata boi-size. GH borrifa generosamente com os químicos limpa-gorduras e lava-tudo WC. Cadáver de barata boi-size morre novamente. Há garantias que está efectivamente morta.

MD com o auxílio de 5 ou 6 guardanapos, destemidamente pega no cadáver da barata boi-size coloca no saco de plástico que GH segura. Amarra-se o saco. Coloca-se no saco do lixo. Saco do lixo vai para o contentor.

E pronto, demora cerca de 5 a 10 minutos.

Conselhos: gritos histéricos devem ser comedidos para não assustar a vizinhança.

Nunca tinha visto... #2

Há aqueles posts dos quais não esperamos muito, há outros para os quais temos algumas expectativas... e a verdade é que na maior parte dos casos engano-me nas reacções.
Nunca pensei que, por exemplo, um acidente com um descascador tivesse tamanha popularidade, como nunca me passou pela ideia que um parágrafo sobre um bicharoco tão queriduxo, como as baratas, desse tanto pano para mangas.
As reacções chegam de todas as formas. Até com cara de filme de que alguém se lembrou e que aposto daria ataques cardíacos a alguns humanos mais 'alérgicos' a este bicharoco.

É impressão! :)

04/08/10

Nunca tinha visto...


Que tal uns diazinhos pelo Litoral Alentejano?

Boa companhia, óptimo para dormir muito, vantajoso para abandonar a cor copo-de-leite (e adquirir uns tons mais saudáveis) e praia ao gosto do freguês.

Só dispensava mesmo, mesmo, aquela parte em que tive de aniquilar baratas do tamanho de bois. Nunca tinha visto nada assim...

30/07/10

Apreciem cada momento

Se há coisa que eu costumo dizer é:

Aproveitem a vida e ajudem-se uns aos outros.

Apreciem cada momento.

Agradeçam.

E não deixem nada por dizer, nada por fazer.

António Feio

29/07/10

Memória selectiva

Já por várias vezes fui confrontada com aquilo a que eu chamo de uma memória muito selectiva. Lembro-me de poucas coisas da minha infância ou de forma muito vaga. Há situações, que quando me ocorrem, induzidas por uma qualquer imagem, um som ou uma conversa... parecem fazer parte de uma outra vida.
Ontem na divagação facebookiana tão fértil em informações ou recordações, se estivermos para ai virados, alguém partilhou este vídeo:

E aos primeiros acordes, recuei para os meus 11/12 anos e visualizei um grupo de seis meninas que se reuniam todos os intervalos das aulas para cantar as músicas preferidas e ensaiar coreografias para cada uma delas. Esta era a excepção, porque o que estava a dar era mesmo os Ministars e os Onda Choc.