30/12/09

28/12/09

Rainha Vitória

Este fim-de-semana vi o filme The Young Victoria e não tendo ouvido falar dele ou então muito ao de leve já há alguns meses (nem sei bem!), foi uma agradável surpresa.

Conta-se que Vitória estava apaixonada pelo primo, o príncipe Alberto de Saxe-Coburgo-Gota, e assim tomou a iniciativa de pedi-lo em casamento (visto que na época, ninguém poderia fazer tal pedido a uma rainha). Ele aceitou. Foi a primeira vez que se teve notícias de alguém casar por amor.
Vitória era ousada e acrescentou ao traje nupcial algo proibido para uma rainha na época - um véu. Nascia aí um costume que atravessaria o tempo e daria a Vitória o reconhecimento de trazer para a nossa época o amor, para unir um homem e uma mulher.

wikipedia

A espreitar: The Blind Side.

21/12/09

Suprassumo da gente parva


E naqueles dias em que nós não temos pachorrinha nenhuma e estamos sossegadinhas no nosso canto, participando q. b. para o desenrolar da reunião... é quando a suprassumo da gente parva se arma aos cucus, cheia do eu sei, eu posso e eu domino, para logo a seguir se enterrar e acabar a criticar a cara dos outros que nem ousaram abrir a boca para a contrariar.

O que eu gostava de voltar a ser teen, sem as carradas de responsabilidades que somos obrigados a cumprir, para ter o dinheirinho para pagar as contas... Vou ali sonhar um bocadinho e já volto!

Já cheira a Natalinho!

E para ver se entro nesta semana com um espírito mais colorido e natalício (até porque o meu Glorioso hoje não se portou nada mal!), vou fazer um desvio escandaloso (mas autorizado!) dos melhores 5 minutos que vi/ouvi nos últimos tempos:

Urticária

Com a idade vou descobrindo algumas coisas e entre elas tenho a destacar as que me dão uma urticária quase crónica.

Nada como ouvir dizer que na Escola A ou na Escola B só há professores Bons, mas também é muito giro passar noites e Sábados enfiados numa sala a participar numa formação para no final ouvir os formadores dizerem que todos vamos ter o mesmo, só variando consoante as faltas de cada um.

Não defendo nadinha que a minha devia ser a melhor nota, mas toda a gente viu que houve alminhas que não abriram a boca num único dia e que houve outros que participaram e fizeram questões pertinentes. E somos todos iguais?

Nota: Desabafo de quem esteve a tentar fazer uma reflexão crítica decente até há um bocadinho... porque não tem nas veias escrever meia dúzia de balelas que sabe que valiam exactamente o mesmo.

20/12/09

Start giving

Por estas bandas, de forma avassaladora nesta época, se nos predispomos a percorrer a rua principal da cidade onde ainda sobrevive algum do comércio... Somos, sem exageros, se atendermos ao espírito natalício da delicadeza, abordados para cima de muitas vezes. Ele são os escuteiros que vendem velinhas para a Cáritas, ele é o jornalinho para apoiar a causa y, ele é a caixinha para as crianças que sofrem do problema x, ele é... um mar de solicitações que nunca mais acaba.

E não fora o facto de serem sempre os mesmos a dar e sabendo-se que há muito que precisam, mas muitos que também se aproveitam... aquilo que eu acho verdadeiramente impressionante é o olhar de censura a que tenho de me sujeitar quando não quero contribuir.

A mais brilhante que ouvi nestes dias foi assim:

Funcionário da caixa: Quer arredondar?

Cliente inspirada: Arredondo quando me arredondarem o ordenado!

Tudo o que estava a passar-se ao redor parou para olhar, mas ninguém me retira a gargalhada interior.

18/12/09

A dormir na forma

E a provar que tenho andado completamente a dormir na forma, a minha primusca mandou-me um sms com o nome de alguns filmes para eu pesquisar... e eu estou desertinha de lhes pôr a vista em cima:

Invictus


Avatar - Trailer

Up in the air


The Imaginarium of Dr. Parnassus (aquele em que o Heath Ledger estava a participar quando foi desta para melhor!):

14/12/09

Decreto que... #3


... é indefinidamente proibido sair à rua com este frio, ainda para mais para ir trabalhar numa sala sem electricidade nas tomadas (!) [logo, sem aquecedor e sem computador] e que não apanha uma ponta de Sol todo o dia.

11/12/09

Candidatos?


Precisa-se de um voluntário para substituir uma mulher cansada, com formação todo o Sábado, e que precisa de um fim-de-semana de 15 dias para descansar o corpo e sobretudo os neurónios.
(Trocava por um dia de pijama, ao quentinho... num piscar de olhos!)

08/12/09

A um Grande Nove da minha vida

Esta marcou o início e, sem ser convidada, como qualquer daquelas ironias da vida, apareceu para o desfecho...

05/12/09

Decreto que... #2


... é determinantemente proibido fazer aguardar uma pessoa, numa qualquer sala de espera de um Centro de Saúde, durante uma manhã inteirinha, para 2 ou 3 minutos antes de se ser chamado para a consulta... a enfermeira nos chamar a um cantinho, para nos informar que afinal ainda não chegaram os resultados do nosso exame.

Um violino pra mim

03/12/09

O que é o amor?

[...]

"Penso que se se analisar a realidade actual, encontramos um retrato fidedigno do que é o amor, sem adereços, sem falsos moralismos, afinal já lá vai o tempo dos amores prometidos à nascença.
O amor existe. Sem a menor sombra de dúvida.

Existe nos momentos em que se sonha acordado, com a realidade que se quer construir, um dia.
Existe na mão invisível do pintor que borra o céu em tons de rosa, enquanto os condutores na sua azáfama, nem se apercebem do cair da noite.

Existe na delícia de um gelado que se saboreia em pleno Inverno.

Existe nas horas em que, incógnitos, passamos horas em frente à montra da loja de artigos para bebé.

Existe naquela letra de música que gritamos a plenos pulmões, na certeza de ter sido escrita para nós.

Existe em todas as promessas, feitas em silêncio.

Existe no toque firme da paixão.

Existe no olhar do homem que venera o sono da sua mulher, na esperança de vislumbrar uma curva, quente, da sua silhueta.

Existe, nas lágrimas que correm, à chegada e à partida.

Existe no animal que dorme, tranquilo ao nosso colo, confiando na mão que o acaricia.

Existe nas plantas que germinam, fruto da paciência e da dedicação.

Existe na lembrança, na saudade.

Existe nas cores, nos sons e nos cheiros que provocam sorrisos pela recordação de quem se ama.

Existe na coragem necessária para afastar o objecto do nosso amor, empurrando-o na luta pelos seus sonhos.

Existe na força com que se escolhem as melhores palavras para esconder o desespero que a ausência provoca.

Existe na loucura de dizer “adeus”, quando se quer dizer “fica”.

Existe na insanidade de confiar no outro, como em nós mesmos.

Existe na entrega total, de saltar sem rede, começando tudo de novo, infinitas vezes.

Existe na febre com que se diz “para sempre”, na consciência das dificuldades do amanhã.

Existe na mão do homem, que toca firme, na barriga da mulher onde cresce a esperança.

O amor existe.

É vida.

É onde tudo começa, onde nada termina."


[...]


Desviado descaradamente daqui.


Autora: Ana Catarina Silva

02/12/09

Decreto que...


... os nossos governantes, em vez de se preocuparem tanto com o lixarem a minha vida e de tantos outros milhares, centrando todas as suas energias em definir que eu só consiga entrar para a carreira, para que estudei toda a vida, no século XXVIII... devem declarar em breve que:

a) Fica determinantemente proibido trabalhar com olheiras fundas, que chegam quase a meio da cara.

b) À alínea anterior acrescenta-se que, a razão acima referida é sobremaneira justificativa para a pessoa não precisar sequer sair de casa.