23/04/09

Trauma de infância

Como dizem alguns iluminados, ontem constatei, mais uma vez, que as conversas são mesmo como as cerejas.
Estava eu a divagar em amena cavaqueira sobre a minha actualização dos episódios de Lost (série de que sempre fui super fã e que continuo a admirar pela diferença e imaginação ímpar), quando a minha companheira de trololó me diz que está chateada porque a mãe a chamou e perdeu um pedaço importante do 24, que assim tinha de ir sacar para ver o que tinha perdido.
O raciocínio seguinte fez-me recuar anos (alguns anos!) e de forma surpresa verificar que, de facto, tudo tem andado muito depressa e tudo tem mudado a uma velocidade alucinante. Pelo menos a nível tecnológico, entenda-se!
Ela dizia-me que ia fazer download de um episódio e eu acabei a contar-lhe um dos meus 'traumas' de infância. Víamos familiarmente os episódios do Fugitivo, na altura em que havia apenas dois canais (RTP2) e em que a série se via a preto e branco. Semanas a fio a acompanhar a fuga de um inocente, a persistência de um polícia e o fantasma de um maneta, que se aproximou finalmente do desfecho... E o que aconteceu na noite do último episódio?? Faltou a luz.
Não havia net, não havia repetições no dia seguinte... só havia o consolo de 'não há nada a fazer'.
Vi esse episódio muitos anos depois, já a cores...
Agora, tudo parece estar mesmo à distância de meia dúzia de cliques:

4 comentários:

Marta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marta disse...

realmente já nada é o que era...
confesso que nao me lembro de tal serie.
mas depois do que aconteceu ontem... passei uma semana a espera para ver o que ia acontecer e depois chamam-me???? isto nao se faz!!! o que vale é que as novas tecnologias estao sempre (ou quase sempre) do nosso lado. nem foi preciso ir mto longe. o youtube faz milagres!!!

nana disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
I LOVE YOU disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.